33- Deus recompensa a nossa fé Nele, não as nossas obras

Deus recompensa nossa Fé Nele, não as nossas obras.

       A situação mais triste do mundo é quando não conseguimos obter respostas para as nossas orações. No passado, eu passei por muitos momentos de frustrações tentando aprender em como fazer as coisas mudarem. E acabava, em tempos de crise, perguntando: Por que deu errado? Onde estava Deus quando eu mais precisava Dele?

Talvez você fique surpreso em saber que este é um sentimento comum entre os cristãos.

À medida em que formos crescendo em Deus, ocorrerão momentos em que ficaremos confusos, e, nos perguntaremos por que as circunstâncias não estão mudando.

       Saiba que se este sentimento surgir em seu coração, considere-o como sendo parte do crescimento, portanto, é normal. Há alguns anos atrás eu desejava saber por que muitas orações ficavam sem respostas. Gostava de ouvir os testemunhos das bênçãos de Deus, mas parecia que sempre era para alguém e nunca para mim. Eu ficava animado quando ouvia as pessoas testemunhando, mas eu me sentia preso, como se estivesse girando , girando e sempre voltando para o mesmo lugar e vendo que nada acontecia. Todas as noites eu ia para a cama com os meus problemas, esperando que eles fossem desaparecer, mas na manhã seguinte eu os encontrar novamente esperando por mim. E perguntava para Deus, em meu íntimo: “ O que tem de errado comigo? O que tenho que fazer? Você tem certeza que é a Sua vontade? Por que as coisas não estão mudando?” Essas são as perguntas que sempre fazemos em alguns momentos de dificuldades e se não tomarmos cuidado, poderemos nos tornar endurecidos ao ponto de aceitarmos em nossos corações que será bem melhor nos contentarmos com tais situações, ao invés de ficarmos nos debatendo com elas.

       Mas a partir do momento em que descobrimos a Verdade que está na Palavra de Deus sobre a circunstância a qual estamos enfrentando , vencemos qualquer desafio, tais como: dificuldades financeiras, doenças, pecados, alguém da família que ainda não se rendeu a Cristo, e tantas outras necessidades que ainda não foram atendidas.

Saiba que tentei todas as fórmulas conhecidas no mundo cristão para fazer as minhas circunstâncias mudarem.     Talvez você se identifique comigo, pois quando eu não fazia nada, parecia que as coisas realmente mudavam. Eu estava começando a achar que realmente eu não conhecia Deus, e ainda pior: Eu comecei a pensar que Deus não sabia quem eu era. “Será que Ele sabe, realmente, que estou passando por isso? Será que Ele se importa?” Ele se importava, mas com certeza, eu não sentia isso. Embora Deus fosse “intocável” para mim, muitas dúvidas me assediavam , e eu ainda buscava por respostas.

       A frustração parecia tomar conta de mim, porque mesmo eu confessando, testemunhando, sendo fiel, nada aparentemente estava mudado nas minhas circunstâncias. Mesmo eu fazendo mais para o Reino de Deus do que nunca havia feito antes, nada mudava. Quando me questionei sobre o que estava faltando, parecia que eu tinha que fazer algo a mais para Deus. E uma sensação de que eu não havia feito o suficiente para Deus me invadia. O diabo estava bem atrás de mim e continuava sussurrando em meus ouvidos de que eu precisava fazer mais. Dizendo nas minhas emoções que eu não havia feito o suficiente, orado o suficiente, ou confessado o suficiente.

       Pensamentos me assediavam dizendo que eu precisava ir de porta em porta, e ganhar mais almas para Deus, para poder ter os meus problemas resolvidos. Tornava-me mais e mais desanimado, frustrado, e até mesmo amargurado. Na minha mente eu sabia quem era Deus, mas em meu coração, sentia que estava me afastando Dele.

       Finalmente, depois de passar tempo orando no Espírito Santo, meditando na Palavra de Deus, Ele conseguiu me mostrar a raiz do problema que me levava a não obter respostas as minhas orações. Deus me disse que todo o trabalho que eu estava fazendo era uma coisa boa, mas não era a resposta para o problema. O grande problema era que eu não sabia quem eu realmente era em Cristo; eu não sabia que direitos eu tinha como filho do Rei dos Reis.   Não havia em mim a revelação do quanto o meu Pai me amava. E o fato deu não entender essas coisas, me levava a aceitar as mentiras do diabo, que me faziam acreditar que eu precisava trabalhar mais e mais para ganhar o amor de Deus. Eu acreditava que eu tinha que FAZER alguma coisa para ter Deus do meu lado.

       Durante cada fase desta luta, eu nunca havia parado para pensar que a resposta para todos estes dilemas, estava no fato de que eu precisava urgentemente saber o que Jesus JÁ havia feito por mim e quem eu realmente era em Cristo. Portanto, tudo o que eu precisava fazer era descobrir o que significava ser filho de Deus. Mesmo com o meu amor e devoção a Deus, eu me deixei levar pelo inimigo. Fazia-se então necessário trabalhar a minha fé, dentro de mim, firmando quem Deus era e a autoridade que eu tinha como sendo filho Dele, ao invés de ficar buscando mudar as circunstâncias aqui fora. Precisava edificar a minha fé santíssima, orando em línguas, para destruir a imagem errada que a religião colocou dentro de mim sobre Deus e sobre mim mesmo, como filho de Deus.

       Quando eu descobri o que vou lhe falar agora , eu fui capaz de exercitar realmente os meus direitos como filho de Deus, ao invés de apenas ficar esperando que por causa

dos meus esforços algo acontecesse. Eu parei de perseguir as minhas necessidades e comecei a seguir a Deus. Ele me mostrou as mentiras da doutrina errada que estavam no meu coração e o quanto essas mentiras estavam me impedindo de acreditar que Ele era realmente o que Ele dizia ser. Eu entendi, finalmente, que Jesus já havia levado todas as minhas necessidades, como estava escrito na bíblia .

       A religião fala que sempre haverá algo a mais para fazermos. Se o diabo conseguir acusar Deus em suas emoções, ele sabe que você nunca andará no caminho da vitória. O inimigo quer que acreditemos que Deus não fez o suficiente para nós, e que devemos adicionar “algo a mais ” à obra consumada da cruz. Esta é a doutrina errada que eu

descobri que estava dentro do meu coração. E como isto havia distorcido a imagem e o amor de Deus por mim. Erradamente eu pensava: “ Temos que fazer algo para que Deus se mova para o nosso lado; se Deus ainda não mudou as nossas circunstâncias, então não fizemos o suficiente”; temos que dar mais de nós, para que Deus possa agir a nosso favor...” . Essas mensagens que nos levam a um “ativismo”, podem nos fazer nos sentirmos melhores, pois nos impulsionam a fazermos alguma coisa naturalmente, e por causa disto, acreditamos que estamos realizando algo, mas não estamos. Na verdade, às vezes, as próprias coisas que estamos fazendo para recebermos o nosso milagre, são as que estão nos impedindo de recebê-lo. São estes pensamentos religiosos que nos impedem de desfrutarmos das bênçãos de Deus, nosso Pai.

       O Corpo de Cristo está lentamente perdendo a sua fé por causa deste engano. Nós já não acreditamos que o amor e o poder de Deus estão disponíveis gratuitamente para todos nós. Paulo fala em 2 Corintíos 11:3: “Mas receio que, como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e da pureza devidas a Cristo”. O diabo quer complicar tudo o que se refere a Deus. Ele quer complicar o recebimento do nosso milagre. Ele veio como um anjo de luz, e complicou as coisas de Deus para Eva, e ela caiu. Esta doutrina errada busca nos tirar da simplicidade da fé e de estarmos recebendo as coisas de Deus, pelo simples fato de sermos filho Dele. No Reino de Deus nós não recebemos o que merecemos, nós recebemos o que cremos. Devemos simplesmente acreditar que Jesus JÁ FEZ o suficiente para recebermos. A vitória de Jesus na cruz derrotou todo o mal em nossas vidas, e Ele construiu um caminho para recebermos esta vitória.

       Quando Jesus venceu o diabo, Ele nos entregou a vitória, fazendo de você e de mim, mais que vencedor. A resposta de Deus para a nossa situação foi Jesus. Todas as

nossas necessidades foram supridas na Cruz do Calvário, e, pagas integralmente. Pelo sangue precioso de Jesus toda a dívida foi paga e um caminho de vitória foi traçado. Deus completou uma obra prima, uma obra perfeita na cruz: Completa e sem nenhuma falha!

       Em Colossenses 2:13-15 lemos: “E a vós outros, que estáveis mortos pelas vossas transgressões e pela incircuncisão da vossa carne, vos deu vida juntamente com ele, perdoando todos os nossos delitos, tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz, e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz.” Deus colocou o pecado, as doenças, a pobreza, a depressão, enfim, toda a maldição sobre o Seu Filho Jesus, e depois Ele foi pregado na cruz, para que pudéssemos ser livres. O trabalho da vitória foi completo, não existe nada que possamos adicionar ao trabalho Dele para que fique melhor. Nós não ofertamos para sermos abençoados; nós ofertamos porque já somos abençoados. Nós não confessamos para sermos curados, nós confessamos porque já fomos curados. Nossa fé é baseada em acreditar no trabalho de Jesus e não em nosso próprio trabalho. Deus não nos recompensa pelos nossos esforços, pois somente recebemos Dele por nossa fé no trabalho de Cristo. “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam”. Hebreus 11:6.

       Lembro-me de uma história que li há uns anos atrás. É sobre um menino que saia de férias todos os anos com a sua família, no período do verão, para uma ilha muito famosa por suas pérolas. Verão após verão o menino passava horas brincando na praia e no mar. Durante uma destas viagens o garoto fez amizade com um velho senhor, que também gostava de ficar o dia todo na praia, e com o passar dos anos os dois se tornaram grandes amigos. Num destes verões, durante um almoço na casa deste senhor, o garoto notou uma grande pérola, que estava sobre um manto na sala. Era a pérola mais bonita e perfeita do mundo. Ele perguntou ao seu velho amigo sobre a pérola, porque era uma visão tão hipnotizante, dotada de tamanha beleza e perfeição, que era impossível não notá-la.

       Então o velho senhor começou a contar-lhe sobre o seu único filho, que anos atrás era muito famoso na ilha por ser o melhor pescador de pérolas de toda a ilha e ao redor dela.

Ele conseguia nadar por mais tempo, mergulhar mais fundo e prender a respiração por mais tempo do que qualquer outro mergulhador. De fato, ele sempre voltava para a costa com a melhor e maior pérola. E aconteceu que num destes dias, ele mergulhou e nunca mais voltou. “Meu filho ficou preso no fundo no mar e se afogou”, ele lhe relatou. “E nas mãos dele encontramos, aprisionada, essa maravilhosa pérola. Eu amava muito o meu filho, e é por isso que eu tenho essa pérola neste manto”. O tempo passou e o jovem garoto se tornou um homem e todo verão ele passava um tempo com o seu velho amigo. E num determinado verão, o seu velho amigo o fez sentar-se em uma cadeira de frente para a mesa a onde estava a linda pérola e lhe disse: “Eu vi você crescer e se tornar um bom homem, que acabou se tornando um filho para mim. Por causa disso, quero presenteá-lo com esta pérola”. O jovem moço ficou muito surpreso com o gesto do seu velho amigo e disse-lhe: “Eu não posso aceitar. Esta pérola é muito cara para que eu possa aceitá-la. Eu não a mereço”. Mas, depois de alguns instantes, pensando, ele lhe disse: “Então deixe-me dar-lhe algo por isso”. E, rapidamente, tirou o talão de cheques do bolso para poder pagar o valor devido a uma pérola tão preciosa.

       O velho senhor ficou muito triste e ofendido, e, com a voz alterada disse-lhe: “De jeito nenhum poderei aceitar... você não percebeu!!?? Não há dinheiro no mundo que pague o valor desta pérola para mim. Ela é maravilhosa, perfeita e inestimável. E o mais importante de tudo, esta pérola custou a vida do meu único filho”.

       Às vezes, ficamos buscando encontrar respostas e começamos a fazer as coisas do nosso jeito, procurando mover Deus para que Ele nos responda . Então, tentamos fazer coisas para obtermos prosperidade, tentamos trabalhar do nosso jeito para sermos abençoados, tentamos confessar da nossa maneira que somos curados, enfim, fazemos tudo para podermos receber de Deus. Mas você ainda não percebeu? O preço pago através do sangue de Jesus foi o suficiente e não resta mais nada que possamos fazer para sermos abençoados. Basta somente acreditarmos que já somos livres de toda a obra da escuridão, porque nós temos um Pai que nos ama muito, que foi capaz de enviar o Seu Filho Amado para tomar o nosso lugar naquela cruz. Portanto, vamos aprender a gostar de sermos filhos do Deus Altíssimo, e , finalmente, passarmos a viver como tal.

Seu amigo,

                                                                                                                           Alan Taylor

Imprimir Email

Offcanvas

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Download Free Premium Joomla Templates • FREE High-quality Joomla! Designs BIGtheme.net