23 - Uma Avenida de Fé

UMA AVENIDA DE FÉ

Antes de iniciar esta carta, quero lhe agradecer por  ter orado por mim,  enquanto eu estava em minha mais recente viagem, ministrando no Brasil. Esta foi a minha primeira viagem ao exterior, depois de muitos anos, e me encontrava  muito ansioso pela oportunidade de ir. Não é necessário dizer que não fiquei desapontado.

As ministrações foram realizadas em um auditório de uma cidade chamada Barueri, que se localiza próxima a São Paulo, na região sudeste do Brasil. Havia mil pessoas inscritas para as reuniões, sendo que a maioria eram ministros do evangelho vindo de várias partes do país. Sendo que o ministério no Brasil, ofereceu-lhes o transporte do hotel para as reuniões gratuitamente e também o café da manhã, que era servido no local . Eu fui muito abençoado em ver tanta fome pela verdade em cada uma destas pessoas que conheci.

Eu tenho um hábito de me apaixonar por todas as nações para as quais tenho viajado. Eu amei minhas numerosas viagens de ministério para a Nicarágua, México, Haiti, Israel e, verdadeiramente, me apaixonei pelo povo brasileiro. Embora eu não fale Português, ainda assim foi possível fazer amizades fortes enquanto eu tomava cafés deliciosos e participava de almoços e jantares excelentes.

        Este grupo de crentes estavam famintos pela Palavra e pelo Poder de Deus. Estávamos num grupo de três pessoas, incluindo o Pastor Dave Roberson e um amigo meu, Travis Klingeman. Durante estas reuniões havia no mínimo quatrocentas pessoas curadas de diferentes tipos de doenças. Nós vimos duzentas e trinta pessoas cheias com o Espírito Santo e outros incontáveis tocados pela presença de Deus.

As ministrações do Pastor Dave eram transmitidas ao vivo via internet e foram vistas por doze diferentes países e muitos milagres também foram relatados ao redor do mundo. Nós realmente testemunhamos a multiplicação do alimento nos cafés da manhã, servidos gratuitamente, visto que todos podiam comer livremente durante toda a semana. Eu fui abençoado por estar lá e poder ver Deus realizando um trabalho poderosíssimo. Fui convidado a estar de volta em Janeiro de 2008, então continue a orar por mim e também pelo povo brasileiro.

Nesta viagem eu puder experimentar do poder de  suas orações como nunca antes. E  quero que você saiba quão valiosas são as suas orações para Christy e para mim. Há uma razão porque Paulo pediu à igreja em Tessalônica para orar pelo seu sucesso em ministrar aos outros. A Escritura nos diz em 2 Tessalonicences 3:1-2: "Finalmente, irmãos, orai por nós, que a Palavra do Senhor se propague rapidamente e seja glorificada, assim como está acontecendo entre vós, e para que sejamos livres dos homens perversos e maus,porque a fé não é de todos"     

Você consegue entender como esta parte da escritura revela a força da oração de uns pelos outros? Muitos cristãos vão para as reuniões de oração pensando que orar é simplesmente falar algumas palavras para Deus, mas esta escritura revela algo completamente diferente, algo extremamente poderoso. O Apóstolo Paulo valorizava e creditava às orações dos crentes o sucesso de se alcançar vidas e mudá-las, enquanto se ministrava a Palavra de Deus e também como a oração os mantinham seguros durante os encontros.       

         Agora mesmo Deus quer tocar cada pessoa neste mundo. Mas para que Ele faça isto Ele precisa que alguém creia em Sua Palavra, a qual é importante para que possamos orar pelos outros. Quando  tiramos tempo para orar por outras pessoas  uma avenida de fé  é criada até Deus para que Ele trabalhe através dela. Uma avenida é um substantivo que por definição significa: um caminho que propicia passagem de um lugar a outro. O poder de Deus necessita de uma avenida pelo qual ele possa viajar através dela, permitindo que Ele toque uma pessoa neste mundo: este é o poder da oração! Observemos algumas pessoas que oraram e criaram uma avenida de fé que permitiu que Deus fizesse milagres nas vidas de pessoas que elas amavam.

Nós lemos em Mateus 8:5-13, sobre um centurião romano que veio até Jesus suplicando-lhe para que curasse o seu criado: "Tendo Jesus entrado em Cafarnaum, apresentou-se-lhe um  centurião,implorando: "Senhor, o meu criado jaz em casa, de cama, paralítico, sofrendo horrivelmente”. Agora, eu quero que você observe os versículos seguintes, para que você veja que o criado não estava presente no momento do pedido do centurião a Jesus.  Este homem estava, simplesmente,  pedindo a Jesus para fazer um milagre para alguém que não estava lá.

“Jesus lhe disse : Eu irei curá-lo. Mas o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de que  entres em minha casa; mas apenas manda com  uma palavra, e o meu rapaz será curado.Pois  também eu  sou um homem sujeito à  autoridade, tenho soldados às minhas ordens, e digo a este: Vai , e ele vai; e a outro:Vem e ele vem; e ao meu servo:Faze isto, e ele o faz."

            O centurião entendeu o poder da palavra falada. Embora Jesus estivesse à milhas de seu servo doente, ele cria que não era necessário Jesus ir até ele e tocá-lo. Realmente, não há distância no espírito e o centurião acreditou no poder da palavra falada e isto foi suficiente para que o milagre acontecesse. Até mesmo Jesus maravilhou-se com o entendimento desse homem sobre o poder da oração.

           Jesus libera a palavra da cura: “Então disse Jesus ao centurião: Vai-te, e seja feito conforme a tua fé. E naquela mesma hora o servo foi curado.” Que milagre! Tudo porque este homem acreditou no poder da oração. Através de sua fé ele abriu uma avenida de fé para que o milagre acontecesse. Jesus nunca encontrou o servo doente e este nunca se encontrou com Jesus e na mesma hora ele ficou completamente curado.

           Em seu  coração,  Jesus desejava que  todas as pessoas na terra fossem curadas, mas isso não acontecia. Para que um milagre acontecesse Jesus precisava de alguém para abrir uma avenida de fé para que o poder de Deus passasse por ela.  Naquele dia havia muitas pessoas doentes em volta de Jesus, mas não obtiveram a cura porque não acreditavam. Mas, qualquer pessoa que se aproximasse Dele, CRENDO, recebia o seu milagre.

               Você se lembra da mulher Cananéia que implacavelmente buscou a Jesus até que ela finalmente deu a Ele suficiente fé (uma avenida de fé) para que Ele pudesse atender ao seu pedido? Em Matheus 15:21-28 lemos : “Partindo Jesus dali, retirou-se para os lados de Tiro e Sidom. E eis que uma mulher Cananéia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada. Ele, porém, não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós. Mas Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.”

Primeiro Ele tentou dizer-lhe que por ela não ser uma judia o seu tempo para milagres não tinha ainda chegado. Ela não tinha um pacto de cura como tinha o povo judeu, mas logo depois Ele estaria redimindo todos os homens ao ser crucificado. Ele queria curar a filha dela, mas não podia sem uma avenida de fé. E como qualquer boa mãe ela se recusou a aceitar um não e ficou até que ela viesse a um lugar de fé (soa como algo que a minha mãe faria).

Finalmente ela disse: "Sim, Senhor, porém mesmo os cachorrinhos comem as migalhas que caem da mesa dos seus donos". Isto significa que embora eu não seja uma judia com um pacto para comer da mesa dos donos eu estou apta a acreditar que tu podes tocar minha filha porque a minha fé está no que você está indo fazer na cruz. Então Jesus respondeu e disse a ela: "Ó mulher, grande é a tua fé. Faça-se contigo como queres. E desde aquele momento sua filha ficou sã." Ela deu a Jesus o que Ele precisava para que a  sua filha fosse livre. 

Mais uma vez você pode perceber que  Jesus nunca viu a filha da mulher  Cananéia e ela nunca viu a  Jesus. Esta mulher era de um país completamente diferente, mas   porque ela acreditava suficientemente em Jesus ela estava apta a abrir uma avenida de fé para que um milagre  acontecesse a  milhas e milhas distantes dali.

Eu também quero que você note que no momento em que o servo do centurião foi curado não havia um mover  de servos curados pelo país. Somente um servo foi curado naquele dia, que foi o do centurião, e  não o servo da porta ao lado ou algum outro  ao longo da estrada, mas somente um. Isto aconteceu porque uma conexão foi realizada no espírito entre o poder de Deus e a casa do centurião, porque ele criou uma avenida de fé para que Deus pudesse operar através dela.

Houve somente uma filha feita livre em toda Canaã naquele dia. Não foram todas as pessoas possuídas por demônios que se tornaram livres naquele lugar, mas somente a garotinha cuja mãe criou uma avenida de fé. Você e eu podemos fazer a mesma coisa pelas outras pessoas à nossa volta. Pessoas que nunca se encontraram com Jesus podem ser mudadas por causa das suas orações. Se não fosse pela  vinda  do centurião e da mãe Cananéia  para Jesus, o servo e a filha permaneceriam na mesma situação.

        Não desista de ter  esperança com relação aos  seus amados não-salvos. Não desista de ter  esperança por aqueles à sua volta que estão feridos e necessitando de um toque de Deus. Eles podem não saber como alcançar Deus e muitos enxergam estar a milhas Dele,  mas você pode ser aquele que vem diante do Trono da Graça ao invés deles e cria uma avenida de fé para que o poder de Deus os toque.

Quero compartilhar de uma experiência, que eu vivi,  na época em que eu era um jovem pastor no Canadá,  acostumado a se reunir com a juventude dos Colégios, uma vez por semana para um almoço bíblico e momentos de oração.  Numa quinta-feira, em uma destas reuniões, estávamos  reunidos ao redor de uma mesa compartilhando sobre o poder da oração. Eu expliquei a eles que eles poderiam se dirigir a Deus em oração, pedindo algo  por alguma pessoa que ainda não conhecesse a Deus,  e se eles acreditassem, Deus poderia fazer coisas surpreendentes por estas pessoas. 

Havia cerca de doze adolescentes nesta reunião, e pedi a cada um deles para indicar uma pessoa a qual eles achavam  que jamais  entregaria a sua vida para Deus. Sem exceção  cada um dos doze mencionou um menino, cujo apelido era Red. O nome verdadeiro de Red  era Dwaine. Eles o chamavam de Big Red porque ele era ruivo, com cabelos cacheados e  tinha 1,85m de altura .

Nos demos às mãos e juntos, de mãos dadas, começamos a orar por Dwaine.  Simplesmente apresentamos o seu nome ao Céu  e pedimos a Deus para  que tocasse em seu  coração e  o curasse de todas as dores que ele havia sofrido em sua vida. Não foi um encontro de oração fantasiosa, foi simples e fácil. Eu disse ao grupo dos doze jovens para que não ficassem surpresos se Deus abrisse uma porta para que eles ministrassem  a este menino.

No dia seguinte um dos meninos correu até Dwaine e com coragem o convidou para participar de um encontro de jovens, para uma “amizade jovem”. O pobre rapaz pensou que "amizade jovem" era o código para uma festa alcoólica. Quando ele chegou à reunião ele foi tocado pelo amor das pessoas, que vieram em sua direção, para acolhê-lo e a paz de Deus o envolveu, quando ele viu outros jovens de sua idade se divertindo de uma maneira saudável.

Na próxima quarta-feira à noite o mesmo rapaz foi até Dwaine e o convidou para tomar um café e, ao invés disso, o levou  para mais um  encontro jovem. E imagina você que Big Red foi tocado pelo poder de Deus,  nasceu de novo , ficou livre e foi batizado no Espírito Santo. Tudo isto aconteceu seis dias após termos dedicado um tempo de oração por ele, que aos nossos olhos parecia intocável.

O tempo todo, Deus sabia exatamente como consertar Dwaine. Ele sabia como Dwaine se meteu em problemas. Ele sabia de todas as feridas que aconteceram na sua infância e cada passo que deveria ser realizado para trazê-lo para a salvação. Deus estava todo o tempo desejando tocar este garoto, mas Ele estava esperando, Ele precisava de alguém para criar uma avenida pela qual Ele pudesse operar. E veja que quando doze adolescentes de um colégio se importaram o suficiente para orar, Big Red foi alcançado e hoje ele está casado, com filhos e se tornou um pastor associado a uma igreja que ministra para pessoas feridas. 

Eu verdadeiramente acredito no poder da oração e do fundo do meu coração eu agradeço a você por cada momento que você se dedicou para elevar em oração a minha família ao trono da Graça de Deus. Quando nos entregamos em oração, criamos efetivamente uma avenida de fé para o fluir do poder de Deus.  Quero que recebas as minhas saudações,  e lhe digo que da mesma maneira que sou abençoado por você orar por mim e pela minha família, eu amaria orar por você. Eu não posso dizer a você o quanto isto significa para mim quando me torno confiável diante de você, por orar por você.

Seu amigo,

ASSINATURA ALAN

Imprimir Email

Offcanvas

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Download Free Premium Joomla Templates • FREE High-quality Joomla! Designs BIGtheme.net