27 - Luto sobrenatural: A tática letal do inimigo

LUTO SOBRENATURAL: A TÁTICA LETAL DO INIMIGO

Certa manhã, quando eu tinha apenas quatro anos de idade, meu pai, Frank Robideau, faleceu de ataque cardíaco fulminante,  trancado no banheiro. A única memória que eu tenho dele é a do dia em que ele morreu. Eu me lembro de que quando perguntei aos médicos aonde eles estavam levando o meu pai,  eles disseram que estavam levando-o para o céu. Ainda me lembro do pensamento que tive: eles voarão para o céu com o meu pai e o deixarão lá. 

Durante toda a minha vida, cresci ouvindo a minha mãe me proibindo de fechar a porta do banheiro e dizendo para eu ter cuidado com o meu coração. Hoje eu tenho a mesma idade do meu pai quando ele faleceu, e o meu filho tem quase a mesma idade que eu tinha na época do falecimento do meu pai. Sou grato a Deus, porque seguindo a Ele,  toda maldição de gerações foi destruída na minha vida e na da minha família. Eu também sou muito grato a Deus  porque Ele me abençoou com um grande pai, Ken Taylor,  o qual educou a mim e a minhas irmãs.

Estou constantemente envolvido em cruzadas de milagres e também com pessoas que têm batalhado contra doenças, enfrentando a morte. Recebo inúmeras ligações de pessoas feridas e de famílias que precisam de milagres. Estive com muitas e muitas pessoas que lutaram por um milagre em seus corpos até o fim. Segurei a mão de pessoas que tomaram o seu último suspiro para a eternidade e, em seguida, tive que apoiar a sua família enquanto eles choravam de tristeza. Não sei exatamente por que Deus sempre me colocou no meio de situações difíceis, mas eu nunca corri de nenhuma delas. Muito pelo contrário,  enfrento todas com a  confiança de que Deus me colocou lá por alguma razão e sempre tomo uma posição sobre a Palavra de Deus para a cura, não importa o quão terríveis são as cincustâncias. Acredito que Deus está sempre fazendo o que Ele pode em todas as situações. Houve momentos em que Deus me enviou para estar ao lado de uma pessoa que estivesse morrendo, assim poderia estar ao lado da família para ajudá-los em seu tempo de necessidade. acredito que tenho respostas legítimas para quase todas as suas perguntas sobre a morte e a eternidade. No entando, agora, é importante que passemos a discutir  uma tática letal do inimigo, que é o sentimento do luto.

O luto é uma emoção que cada um de nós estará um dia enfrentando. Se você está vivendo nesse planeta por muito tempo,  logo irá descobrir que as coisas não estarão acontecendo sempre da maneira como você gostaria. Quando as coisas não saem como esperávamos, enfrentamos o que chamamos de decepção. É durante esses tempos de testes, que realmente começamos a chorar em nossas perdas. Há muitas situações difíceis que podem nos desencadear dor. Então é importante que estejamos aprendendo a lidar com todas elas de acordo com a Palavra de Deus. Muitos de nós reagimos em diferentes graus de tristeza, quando enfrentamos situações adversas das mais variadas formas: pode ser a perda de um emprego, ou até a da  inocência, de uma amizade,  de um casamento, a perda de um sonho, a morte de um amado animal de estimação, e, o mais difícil, a morte de uma pessoa  que muito  amamos.

Embora a morte seja um processo natural, é sempre doloroso perder alguém a quem amamos. O sofrimente é a parte de um processo natural também. Ajuda-nos a avançar na vida depois da perda de alguma coisa ou pessoa. Em tempos de luto, é importante que nós estejamos cientes dos planos do inimigo, que vai usar sempre de momentos de aflição em nossas vidas, como uma oportunidade para ter acesso à nossa alma. Ele quer estabelecer uma fortaleza em nossa vida para poder administrar-nos. Sempre que passamos por um momento emocionalmente difícil, parece que ficamos mais vulneráveis às táticas enganosas do inimigo. Ele é mestre em criar falsas emoções; ele pode criar até um falso amor; uma falsa humildade; uma falsa segurança; uma falsa solidão e muitas outras emoções, incluindo uma   falsa dor. Ele é o pai da mentira e, na situação de dor, ele vai criar uma cópia de emoções reais na tentativa de nos fazer seguir a falsa emoção, esvaziando toda a nossa felicidade e a nossa vida. Ele irá usar uma dor falsa para te controlar. Na minha própria vida, eu passei alguns anos tendo que enfrentar a morte de entes queridos perto de mim. Eu vi morrer inesperadamente um homem que eu amei e respeitei no profundo do meu coração. Eu estava com a sua família quando ele morreu. Alguns dias depois a minha sogra sofreu um acidente de carro e foi parar na mesma sala de emergência; mas Deus felizmente a salvou. Durante esse mesmo tempo, eu estava lá, orando pelos doentes em seus leitos, pois fui convocado para orar por pessoas que estavam perto da morte. Algumas delas receberam milagres incríveis, mas outras morreram por causa de suas doenças. Uma vez eu atendi a um chamado para orar e vi uma criança morrer de câncer. Logo depois, fui a um funeral de um bebê que  nascera morto, cuja  mãe o havia  esperado durante os nove meses de gravidez. Eu não estou tentado ser mórbido, mas estou procurando explicar o processo que o diabo usa para falsificar a tristesa em nossa alma. Estou deixando de relatar  muitas  experiências que tive durante esse período da minha vida. Mas tudo foi vindo aos poucos e aumentando conforme as perdas que fui sofrendo, até que perdi um dos meus melhores amigos. Ele morreu muito jovem e foi um dia triste o dia de sua morte e uma dor vê-lo indo para o céu antes do tempo.  Deus nunca leva as pessoas, e sim as recebe.  Ele não planejou tirar o meu amigo de mim, mas recebeu o meu amigo. Dizem que é sempre mais fácil dar conselhos do que vivê-los. Quando me encontrei de luto, eu considerei isso normal e natural, mas depois de alguns meses, a dor ainda permanecia lá. O dicionário Webster define a dor como “um grande peso emocional decorrente da perda”. E é exatamente assim que nos sentimos:  como se um grande peso de dor estivesse comprimindo o nosso coração esperando para ser liberado. Eu sempre digo para as  pessoas que é natural  permanecer triste durante um tempo.  E falo: vá em frente e chore, sorria, fique bravo, triste, grite, ou fique quieto. Não há um modo, um padrão correto de  sentir, quando estamos de luto. A tristeza é um mecanismo interior saudável e natural, mas devemos sempre nos  lembrar de que é um processo, e que devemos sempre  ser capazes de retornar e  prosseguir com a nossa vida novamente.

A verdadeira tristeza deve chegar  ao fim depois de um tempo e um conforto deverá surgir para a sua alma ao final deste período. Matheus 5: 4 diz:  “Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados”.

Deus quer que sigamos o processo natural da tristeza, e que retornemos novamente a  viver felizes , sem nos sentirmos culpados por estarmos deixando alguém para trás. No entando, muitas pessoas ficam presas ao passado, vivendo o resto de suas vidas, aprisionadas em um único momento de tragédia, ao invés de celebrarem os momentos que têm tido com aqueles que estão ao seu redor.

Especialmente em mortes inesperadas, pode parecer reconfortante  ficarmos parados naquele justo momento,  recusando-nos a avançar para não deixarmos aquela pessoa para trás. Mas nós não estamos deixando ninguém para trás, e sim, preparando-nos para vê-las novamente no futuro.

Deus deseja que paremos de viver do passado. Devemos  seguir em frente para que possamos desfrutar de cada novo momento, sem culpas.  Mesmo trazendo as lembranças dos nossos entes queridos,  podemos avançar e viver a vida de forma saudável.

Isaque lamentou a morte de sua mãe Sara por três anos. Jacó sofreu do luto de seu pai Isaque por dezessete dias. Adão e Eva ficaram de luto pela perta de Abel, morto pelo próprio irmão. Assim a  bíblia está  repleta de homens e mulheres que sofreram pela perda de alguém que amaram, mas a tristesa sempre acabou depois de uma temporada. Josué chorou 30 dias o  luto pela perda de Moisés, e Deus teve que lembra-lo de que ele precisava seguir sua vida. Josué 1:1-2: “ Depois que Moisés, servo do Deus Eterno, morreu, Deus disse ao ajudante de Moisés, chamado Josué, filho de Num:”O meu servo Moisés está morto. Agora você e todo o povo de Israel se preparem para atravessar o rio Jordão e entrar na terra que vou dar a vocês”. Deus achou necessário lembrar a Josué  que já era hora de parar de viver no passado, por causa da  perda de um amor, e que deveria seguir com a sua vida em frente.

Eclesiastes 3:4 mostra que “ Há tempo de ficar triste e tempo de se alegrar; tempo de chorar e tempo de dançar”.  Em qualquer situação que tivermos de enfrentar , haverá  o tempo de lamentar, o  que é saudável e natural. Ninguém poderá lhe falar exatamente quando e como esse  tempo deverá ser. Embora toda tristeza tenha de chegar ao fim, é importante  você entender que assim que o tempo do luto terminar, se você não o deixar ir embora para o passado, aí a decepção chegará. Quando isso acontecer, o inimigo irá mante-lo em lamentações por um período longo demais, além do tempo de um  processo natural.

O inimigo preparou  uma maravilhosa falsificação nas minhas emoções; até mesmo um ministro do Evangelho como eu não poderia dizer que o inimigo estava mexendo comigo, que ele estava por trás de tudo aquilo. Eu só pensei que algo estranho estava acontecendo comigo. É por isso que o diabo tem sido tão bem sucedido no uso da tristeza natural para privar as pessoas de desfrutarem da vida após  a perda de entes queridos. Eu comecei a ter pensamentos diferentes quando o diabo colocou emoções falsas em minha alma; a minha mente não conseguia encontrar um descanso. Todas as  noites, por meses, eu deitava na cama e acreditava que na manhã seguinte eu não iria acordar.

Os meus pensamentos eram: “Essa é a noite em que irei morrer dormindo”. Mesmo acordando bem no dia seguinte e provando para mim mesmo que estava tudo bem, eu pensava a mesma coisa no dia seguinte. Eu vivia, um dia atrás do outro, esperando a morte em cada esquina. Toda vez que o telefone tocava eu esperava por uma notícia ruim do outro lado da linha. Eu vivia constantemente preocupado de que algo ruim iria  acontecer logo a minha frente, e isto ocorria todos os dias. Se o meu filho dormisse cinco minutos a mais  do que o normal, o pânico surgia dentro de mim, e a minha mente ficava me dizendo que ele havia morrido enquanto dormia. Todas as vezes, eu acordava de madrugada achando que o meu bebê estava de algum modo em perigo, precisando de mim para ajudá-lo. Mesmo depois de ir até o seu quarto e observar que tudo estava bem , eu ainda lutava contra os meus pensamentos e a minha mente irracional, para não ir  vê-lo novamente, mais e mais uma vez.  Eu tentava parar de ficar pensando sempre desta maneira. Eu não entendia que era algo sobrenatural e que o diabo estava por trás disto, brincando comigo.

Uma amiga (que perdeu o marido) disse que começou a ter sonhos em que ele vinha e conversava com o filho e com ela depois de morto. Segundo ela, com base na Palavra de Deus, ela  sabia que não era ele, mas parecia muito real. Ela disse que em alguns momentos  podia até sentir a presença do falecido esposo no quarto. Um dia, quando ela estava no banheiro, viu o pé dele parado atrás dela. Graças a Deus ela tinha entendimento suficiente para saber que não era o seu marido, e sim, um espírito familiar que queria ter acesso a sua vida.

Ela disse, parecia tão real e confortavel, que ela queria manter conversas com o seu marido, mas ela recusou-se porque sabia que não era real. Em 2 Coríntios 5:8 lemos: “Entretanto, estamos em plena confiança, preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor.”

Eu não gosto nem de imaginar a profunda tristeza que algumas pessoas passaram, e como elas se sentiram impotentes para pedirem ajuda contra esta tristeza sobrenatural. O mundo não tem nem idéia de como entrar num acordo com ela, porque não é  normal nem natural, é sobrenatural e não há cura no que o homem possa oferecer. O melhor que o mundo pode oferecer são conselhos para se seguir em frente, remédios para acalmar seus sentimentos, ou  para  ajudar a dormir, embora, essas respostas nunca irão funcionar para aplacar a dor da perda.

Uma pessoa nunca deveria ficar aprisionada numa tristeza, se ela estiver, significa que um espírito mau, um diabo, veio com uma falsificação e sequestrou o processo natural de sua vida.

As respostas que buscamos são espirituais e estão disponíveis gratuitamente a partir de Deus, para que cada um de nós possa  livrar-se e passar a viver livremente, podendo sentir o perfume das rosas outra vez.

Eu sei que pode parecer muito solitário quando passamos por uma perda. Eu ainda posso lembrar-me do meu primeiro sabor da morte, quando era ainda pequeno e meu cachorro morreu atropelado por um carro.

As emoções fortes que inundaram o meu coração, quando os meus pais me deram a notícia, pareciam quase insuportáveis. A decepção que eu tive quando eu corri escada abaixo chorando para a sala de televisão e vi que os programas continuavam ligados. Eu pensei que eles deveriam ter dado uma atenção e noticiado a minha perda. Eu me senti sozinho porque ninguém sabia o que eu estava passando naquele momento;  eu queria que o mundo parasse e soubesse da dor que eu estava sentindo; mas não, o mundo continuava a girar, enquanto eu estava sentindo aquela dor. É por isso que devemos nos lamentar por um tempo e daí seguir em frente, porque a tristeza tem a capacidade de nos manter nesse lugar , aprisionados, para o resto de nossas vidas. Para você e para mim, a morte  parece o final, mas para Deus é uma parte do começo. Em Filipenses 1:21 Paulo nos fala:“ Porquanto, para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro.”  Paulo não dá muito crédito para a morte. Aos olhos de Deus, quando morremos,  nós estamos simplesmente saindo do nosso corpo daqui da Terra e nos preparando para entrarmos num novo corpo no Céu.

Quando deixarmos os nossos corpos, estaremos na verdade ganhando, porque jamais  deixaremos de existir, estaremos simplesmente indo até Deus.

Cada bebê que foi concebido nessa vida ainda está vivo, pois deixou somente o  seu  corpo, ele nunca morrerá.

Essa vida é só um vapor, é curta comparada com a eternidade que temos pela frente. É possível sim, para cada um de nós, seguirmos em frente depois de uma perda. É normal pensarmos em parar, não prosseguir, para mantermos o que temos, mas isto é engano.

As escrituras nos confortam dizendo-nos  sobre a esperança em vermos os nosso entes queridos novamente.

Em 1 Tessalonicenses 4: 13-14 está escrito: “ Irmãos, queremos que saibam a verdade a respeito dos  que já morreram, para que não fiquem tristes como aqueles que não têm esperança. Nós cremos que Jesus morreu e foi ressuscitado. Assim cremos que Deus irá trazer, com Jesus, os que morreram crendo Nele”. Esses versículos continuam em 15-18, quando o apóstolo Paulo  continua a nos incentivar a  permanecermos   consolando uns aos outros com esta esperança, pois se o Senhor tardar seremos arrebatados juntamente com eles  no ar. “ De acordo com o ensinamento do Senhor, afirmamos o seguinte: nós, os que estivermos vivos no dia da vinda do Senhor, não iremos adiante daqueles que já morreram. Porque haverá a ordem de comando, a voz do arcanjo, o som da trombeta de Deus, e então o próprio Senhor descerá do céu. Ressuscitarão primeiro aqueles que já morreram crendo em Cristo. Então nós, os que estivermos vivos, seremos todos reunidos com eles nas nuvens, para nos  encontrarmos com o Senhor no ar; e assim estaremos sempre com ele. Portanto, animem-se uns aos outros com essas palavras”. Eles também sofreram com a perda de entes queridos e Paulo disse que o conforto veio em reconhecer a eternidade, pois eles as veriam  novamente.

Mas se, porventura, você não tem a certeza de que eles realmente foram salvos, eu posso contar-lhe inúmeros testemunhos de pessoas que sofreram uma intervenção divina em suas vidas nas semanas  que antecederam a sua morte, ou mesmo , momentos antes de partirem para a eternidade. Como o relato de uma intercessora que se viu em  espírito testemunhando para as pessoas minutos antes da queda de um avião e todos receberam a salvação. E, na manhã seguinte, o noticiário informava sobre a queda de um avião perto da casa dela. Eu já ouvi muitos testemunhos de pessoas que falaram de Jesus para seus entes queridos minutos antes de eles falecerem e que aceitaram a Ele como seu Salvador. Deus pode alcançar pessoas em coma, em seu leito de morte e mesmo em seus últimos instantes de vida, quando tudo passa como um flash diante de seus olhos. Deus sabia que a morte deles estava chegando, e Ele fizera de tudo para colocar o Cristianismo no caminho dessas pessoas,  conversando com elas em sonhos. Portanto Ele está  no trabalho de salvar as pessoas, não está?

Eu não tenho mais temor em meu coração, quanto ao fato de que eu tenha orado com alguém em seus últimos suspiros de vida e ele não tenha sido salvo. Até mesmo o meu pai, que morreu cedo, eu não posso dizer que ele não esteja no céu. Não posso, também, afirmar sem sombra  de dúvida, que ele esteja. Mas se eu fosse um homem de apostas, eu apostaria em Deus primeiro. Se você tem dúvida da salvação de alguém, você pode dar o benefício da dúvida a Deus, ao invés de ficar preocupando-se com algo que você não poderá mudar. 

Nós podemos passar por um longo tempo sentindo-nos culpados por coisas que aconteceram e que não tivemos nenhuma culpa pelo ocorrido. O rei Davi cometeu muitos erros com o seu filho Absalão, e ele lamentou muito, tanto a sua morte como os seus próprios erros. Ele se lamentou, mas começou uma nova vida como rei de Judá.

Nós também devemos seguir em frente com as  nossas vidas, ao invés de ficarmos focando em coisas que já passaram, dizendo: “ Eu te amei” ou “ deveria ter feito mais” ou “ eu deveria ter visto isso”.  Talvez deveríamos passar a olhar mais  para as coisas boas que fizemos, do que ficarmos  sentindo-nos culpados sobre as últimas palavras ou erros que cometemos. Aprenda a apreciar o que foi bom, em vez de apenas se concentrar nos momentos de tristeza.  Vamos começar a comemorar todos os bons momentos que passamos junto a eles.

Eu precisava de uma cura sobrenatural de Deus, porque a dor não natural não é algo que você possa ignorar. Então, se você se encontra em luto como eu fiquei, tudo bem. É normal sentir saudade de alguém a ponto de não saber se irá ou não aguentar. Deus não está pedindo para você não se importar e seguir em frente com a sua vida. Ele quer que você dê passos para avançar para um estágio em sua vida, onde existe um lugar de esperança Nele, e aí você saberá que os verá novamente, um dia.

Há muitas coisas boas nessa vida que Ele tem guardado para você, e o inimigo quer secar essa vida com tristezas falsas. Depois que eu descobri o que estava acontecendo, eu orei a Deus por uma cura no meu coração. Eu precisava ser libertado desses sentimentos contradizentes, e assim que eu tomei a decisão de crer na Palavra de Deus, sobre as minhas emoções, comecei a passar um tempo a sós com Deus  adorando-O por Ele ser  o sarador do meu coração.  Eu agradeci a Ele por Jesus ter carregado as minhas dores e as minhas tristezas.

Cristo é quem carregou com as nossas dores. Ele é o caminho para a vitória. Nós não precisamos ser fortes porque Ele será forte por nós. Talvez você precise voltar para a presença Dele todos os dias para ganhar forças, e isso é bom.

Talvez seja a hora de você seguir em frente em sua vida. Talvez seja o momento de deixar o luto ir. Se for, Deus o estará curando de uma maneira que você poderá estar segurando todas as suas lembranças e  mesmo assim, estará podendo desfrutar das novas recordações que estarão surgindo em sua caminhada. Não é difícil deixar para trás, basta somente estarmos dispostos a deixar ir, permitindo que o nosso Pai Celeste esteja-nos levando a prosseguir em frente, passo a passo.

Seu amigo,

ASSINATURA ALAN

Imprimir Email

Offcanvas

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Download Free Premium Joomla Templates • FREE High-quality Joomla! Designs BIGtheme.net