97- Escolhendo a chamada maior

Escolhendo a chamada maior

           Como ministro, tive o privilégio de realizar muitos funerais ao longo dos anos. Eu sei que pode parecer um pouco mórbido, mas considero como honra o ser convidado para ministrar uma cerimônia fúnebre, onde você terá a oportunidade de ajudar a família num momento muito difícil.

       Em alguns funerais, encontramos certa resistência para ministrar do que em outros, pois existe uma grande diferença entre uma pessoa que viveu sua vida por si mesma e aquela que serviu ao Senhor com a sua vida.

       Muitas pessoas esperam tempo demais para render as suas vidas à vontade de Deus, pois isso requer mudanças. Aguardam um longo período para  decidir segui-LO ao invés de seguir os seus próprios desejos.

       Fico curioso imaginando o que as pessoas poderão dizer sobre mim no meu funeral, mas mais do que isso,  estou pensativo sobre o que Deus poderá falar comigo quando eu entrar no Céu.

       Ao longo dos anos, à medida que fui crescendo, fiquei cada vez mais consciente sobre passar a eternidade com Deus. Por causa disso, eu comecei a desejar viver cada vez mais para Ele. Eu acredito que cada um de nós  chegará a um lugar de escolha, onde teremos a oportunidade de decidirmos  fazer um compromisso de dar as nossas vidas por Ele.

       Eu sei que devemos escolher nos submetermos à Deus a cada  dia, afinal tudo começa com uma determinação inicial, representando uma linha de partida. Quando esse momento chegar, será entre você e Ele, pois  é uma decisão muito pessoal que será baseada em seu relacionamento com o Senhor. Para mim, veio quando eu estava passando mais tempo sozinho, adorando ao Senhor.

       Eu estava no início dos meus vinte anos, e o Senhor continuou a me levar a ter mais tempo privado com Ele. Meus amigos começaram a me chamar de "o eremita", porque eu deixava muitas atividades sociais para liberar mais tempo para poder estar com Deus. Foi durante uma dessas ocasiões que senti o Senhor entrar no meu quarto. Era como se Ele se sentasse ao meu lado, na minha cama. No meu espírito, eu O ouvi  me fazendo a seguinte pergunta: "Eu preciso que você escolha se você será um cristão normal ou se escolherá buscar pelo seu chamado"  . Eu sabia que Ele se referia ao versículo que está  em Filipenses 3: 13-14, que diz o seguinte: "Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus". Até este momento eu havia pensado no alto chamado que existia para mim,  em como alcançar o mais alto nível de ministério possível; como eu seria um pregador  mundialmente famoso .

       Então, quando Deus me fez essa pergunta, eu respondi rápido dizendo que eu escolhia a minha alta chamada , mas antes que eu pudesse responder,  Ele me mostrou o que realmente significaria a minha decisão.

       Eu me vi, como numa imagem, gastando todo o meu futuro em oração e jejum e perseguindo-O, muito mais do que o ministério. Eu vi uma vida onde  deixaria tudo, incluindo o meu direito de dirigir os meus próprios passos. Eu respondi de volta ao Senhor que eu gostaria de dizer "sim", mas não iria conseguir viver esse estilo de vida;  pois não conseguia encontrar dentro de mim o desejo de derrubar a minha vida, mas mesmo com todos esses sentimentos dentro de mim, me combatendo, eu quero dizer "sim". Se você Pai me ajudar eu escolho a chamada "alta". Isso foi tudo o que Ele precisava ouvir de mim, uma decisão que lhe permitiu intervir em minha vida.        Eu não percebi isso no momento, mas esta foi a minha linha de partida para começar uma vida de estar em Sua vontade.

       Sim, existem escolhas diária, passos que damos em obediência, mas acredito que cada um de nós precisa primeiro ter um momento poderoso de fazer uma decisão decisiva. Decisão de caminhar em Seu caminho para viver uma vida de propósitos Nele. Caminhar pelo caminho da obediência requer seguir na estrada dada por Ele.

       Muitos crentes confundem o dia a dia com uma vida de obediência. Eles vagam por aí tentando ouvir a Deus para fazer o certo , mas eles nunca tiveram a experiência de um começo.

       Eu assisti um bom número de pessoas tentando substituir a capacidade de ouvir no espírito com o deixar Deus realmente direcionar as  suas vidas.

       Viver a vida em Sua vontade é uma caminhada muito mais profunda do que desenvolver a capacidade de ouvir no espírito. É um preço muito caro para o nosso orgulho e nossa carne estarem em Deus nesse caminho, tanto que será necessário receber força Dele.

       Paulo explica isso em Colossenses 1: 9-12, onde lemos:  "Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual;para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus; corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo; dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz".

       Deus tem uma encruzilhada para cada um de nós onde Ele nos encontra e pergunta se escolheremos andar em Seu caminho para o nosso alto chamado. Paulo teve o seu momento na estrada para Damasco; Pedro teve o seu momento quando Jesus gritou para ele  segui-lo quando estava dentro do barco; Eliseu teve o seu momento quando Elias jogou a sua capa para ele; e até mesmo Jesus teve o seu momento, quando Ele obedeceu para ser batizado por João Batista.

       Se não tivermos cuidado, podemos perder o momento dessa  decisão inicial e nunca experimentarmos uma vida de compromisso com a vontade de Deus.

       Para muitos crentes, Ele é o seu Salvador mas não o Seu Senhor. O tempo passa rapidamente, e é muito fácil sermos arrastados pelos testes e as provações da vida, tanto que o tempo para decidir o nosso compromisso de vida com Deus pode passar por nós antes de conhecê-lo. Um pregador me disse: "Alan, tenha cuidado, porque num dia você tem dezessete anos e no dia seguinte tem setenta!"

       Não precisamos esperar que Ele venha até nós, podemos escolher aproximarmos Dele e deixar que Ele conheça o nosso coração e colocarmos o nosso futuro nas mãos Dele.

       Muitas vezes me pergunto o que será dito sobre mim, quando eu estiver partido para a minha casa celestial. Eu já decidi que  quero estar num tom de comemoração para lembrar a todos da alegria que terei em meu espírito, por ter vivido uma vida  de oração.     

       Você e eu, poderemos viver as nossas vidas cheias de dias e anos, até a velhice, com uma única pergunta  : Como impactaremos a Terra, enquanto estivermos aqui?

       O quê as pessoas podem dizer sobre você é uma questão importante, mas a questão mais crucial é o que Ele dirá a você quando você estiver diante Dele?

        Vamos para o caminho certo, que é o Seu caminho, para que possamos ouvir essas lindas palavras dEle: "Muito bem, meu bom e fiel servo!"

       Seu amigo,

                                                                           Alan Taylor

Imprimir Email

Offcanvas

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Download Free Premium Joomla Templates • FREE High-quality Joomla! Designs BIGtheme.net